domingo, 7 de agosto de 2016

A irmã tarada

Numa das igrejas por onde passei, uma mulher da comunidade vinha uma vez por semana conversar comigo, minha esposa sempre por perto, mas quase sempre ocupada com outras coisas. A conversa era sempre a mesma: a falta de atenção do marido. Com o passar do tempo a irmã começou a falar comigo sobre o que esperava que o marido fizesse com ela. Ela queria era sexo mesmo! É a sessão mudou de atendimento pastoral para um atendimento com um sexólogo, eu! Só faltava a mulher ter orgasmos ali, pois já chorava, contorcia-se e derrepente levantava e ia embora. Cortei as sessões e mandei ela testar a conversa com o marido na cama. Nunca mais apareceu!

Pastor

Sem comentários:

Enviar um comentário